Vacinas estão em Manaus e Susam já está distribuindo aos municípios para campanha que começa nesta quarta-feira (20)

52

A campanha vai iniciar na próxima quarta-feira (20/03)

 

Da Redação | CNA7
[email protected]

A Secretaria de Estado de Saúde (Susam) recebeu, na manhã deste domingo (17/03), mais seis volumes de carregamento da vacina contra a Influenza (gripe), completando um milhão de doses que o Ministério da Saúde (MS) garantiu entregar neste fim de semana para antecipar a campanha de vacinação no Amazonas. A campanha vai iniciar na próxima quarta-feira (20/03).

Ainda no sábado (16/03), quando chegou a primeira remessa, Manaus foi a primeira cidade a receber parte do carregamento, que será concluído na segunda-feira (18/03) com a entrega de 233 mil doses restantes. No total, a capital amazonense terá 455.090 vacinas. Entre sábado e a manhã deste domingo também foram enviadas doses de vacina para os municípios de Tefé (21.319), Itacoatiara (26.370) e Manacapuru (24.230).

Vacinas seguem para Manacapuru e Itacoatiara. Foto: Divulgação/FVS e Bruno Zanardo/Secom

Na segunda-feira (18/03), estão agendados para receber os municípios de Anamã, Anori, Autazes, Beruri, Caapiranga, Careiro, Careiro da Várzea, Iranduba, Itapiranga, Japurá, Manaquiri, Novo Airão, Parintins, Presidente Figueiredo, Rio Preto da Eva, São Sebastião do Uatumã, Silves, Urucará e Urucurituba. Segundo a coordenadora Estadual do Programa Nacional de Imunização (PNI), Izabel Nascimento, no decorrer da semana, as vacinas devem ser entregues aos demais municípios.

O governador Wilson Lima, que acompanhou a chegada do primeiro lote de vacinas na manhã de sábado, garantiu que as doses irão nesta semana para todos os municípios do interior. A estimativa populacional para a campanha de vacinação contra a Influenza no Amazonas é de 1.103.723 pessoas, que fazem parte do público-alvo definido pelo Ministério da Saúde para ser imunizado. A meta é vacinar 90% do público alvo.

Wilson Lima também fez um apelo às pessoas que estão no público-alvo da campanha para que busquem as unidades de vacinação e aproveitou para falar de prevenção. “Lembrando que essa vacinação é destinada aos grupos prioritários. É importante que essas pessoas que estão dentro do grupo de risco procurem as unidades. Não há motivo para pânico e nem correria. Há vacina em quantidade suficiente para essas pessoas que fazem parte desse grupo. Agora, o fato de a vacina chegar, não significa que a gente tenha que deixar de lado os cuidados. Então, lavem as mãos, usem álcool em gel, evitem lugares onde há grandes aglomerações que, assim, a gente vai conseguir efetivamente combater o H1N1”, afirmou o governador.

A diretora-presidente da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS), Rosemary Costa Pinto, explica que está sendo realizada uma “força-tarefa de guerra” pelo Estado e prefeituras dos municípios para distribuir as vacinas para a Região Metropolitana de Manaus, além da articulação com a Casa Militar para disponibilizar aviões do Governo em parceria com a Força Aérea Brasileira (FAB) para o envio aos municípios mais distantes.

“Levando em conta que nos municípios mais distantes são aqueles que decretaram emergência, onde nós estamos tendo grandes enchentes dos rios. Então, é fundamental que essa vacina chegue o mais rápido possível para que nós possamos evitar, nesses municípios, a ocorrência de casos graves e os óbitos”, pontuou a diretora-presidente.

Grupos prioritários – Rosemary Costa Pinto esclarece que os grupos prioritários que estão no público alvo da campanha de vacinação contra a Influenza foram definidos pelo Ministério da Saúde desde 1999, quando a vacina passou a ser produzida, sendo destinadas às pessoas que podem ter o quadro agravado rapidamente e correm o risco de falecer.

Fazem parte dos grupos prioritários as crianças de seis meses e menores de seis anos; idosos acima de 60 anos; todos aqueles, independente de faixa etária, que tenham doenças crônicas (hipertensos, diabéticos, imunodeprimidos, transplantados, pessoas com câncer); além de grávidas, puérperas até 45 dias após o parto; trabalhadores da saúde, profissionais da educação, povos indígenas, pessoas privadas de liberdade e profissionais do sistema prisional.

“Todos esses (com doenças crônicas) têm o direito de chegar às unidades de saúde, comprovarem o seu estado clínico, a sua vulnerabilidade e serem vacinados”, enfatizou a diretora-presidente da FVS.

O Governo e Prefeitura irão aproveitar a campanha de vacinação contra a Influenza para a atualização das outras vacinas. Quem for se vacinar, precisa levar um documento de identidade e o cartão de vacinação.

A meta da campanha é vacinar 90% do público alvo. Serão 1.535 salas de vacinação em todo o Estado. As salas estão localizadas em Unidades Básicas de Saúde da capital e do interior. Na capital, a meta é vacinar 455.083 pessoas. Além das unidades da prefeitura, os Centros de Atenção Integral à Criança (Caic) e de Atenção Integral ao Idoso (Caimi) estarão vacinando na capital para seus púbicos específicos. As pessoas devem procurar a unidade mais próxima de casa.

Números – De acordo com a última edição do Boletim Epidemiológico da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) no Estado do Amazonas, atualizada na última sexta-feira (15/03) pela Fundação de Vigilância em Saúde (FVS), foram notificados 586 casos, sendo 106 positivos para o Vírus da Influenza A (H1N1) e 92 para Vírus Sincicial Respiratório (SRV).

São 26 óbitos por H1N1 no Estado, sendo 21 em Manaus, dois em Manacapuru, um em Parintins, um em Itacoatiara e um em Japurá. Ainda segundo o boletim, são seis óbitos confirmados por Vírus Sincicial Respiratório, sendo cinco de Manaus e um de Borba, além de um óbito em Manaus por Parainfluenza tipo 3.

Em relação aos pacientes que evoluíram para óbitos, dos 33 ocorridos neste período entre fevereiro e março, 72% faziam parte de grupo de risco mais vulnerável para formas graves, com destaque para crianças menores de cinco anos, idosos, pessoas com diabetes, pneumopatas, pessoas com obesidade e neuropatas.