Susam diz que respeita manifesto e cumprirá acordo com empresas médicas

82

A Secretaria de Estado da Saúde, Susam, divulgou nota a imprensa na noite deste domingo se pronunciando após a manifestação de setores da saúde que reclamam da falta de pagamento por parte do governo do estado do Amazonas.

A nota diz o seguinte:

NOTA DE ESCLARECIMENTO

A Secretaria de Estado de Saúde (Susam) afirma que respeita o direito do trabalhador à livre manifestação e reitera que está cumprindo com o que acordou em reunião com as empresas médicas, no último dia 24 de janeiro, de executar o pagamento de parte da competência referente ao mês de dezembro.

Os processos de pagamento estão acontecendo desde a semana passada, por uma força-tarefa montada na secretaria e, até a sexta-feira (01/02), já havia sido autorizado pela Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz) um total de R$ 28,4 milhões referentes aos R$ 65,7 milhões acordados, além de concluído o pagamento de R$ 32 milhões de restos a pagar de 2018, num total de 58,4 milhões liberados em uma semana e já creditado em conta. Outros R$ 13 milhões estão previstos para o início da semana. Os pagamentos continuarão sendo liquidados conforme forem se tornando aptos.

A Susam esclarece que, diante da manifestação dos profissionais de saúde, a direção das unidades atuou no sentido de organizar e manter a rotina normal de atendimento e garantir os serviços aos usuários que buscaram os prontos-socorros e a rede de urgência e emergência.

Atendimentos de urgência e emergência são realizados conforme a classificação de risco, priorizando os casos mais graves, que são atendidos primeiro e que, em momentos de pico, como nos fins de semana, onde os prontos-socorros são as únicas unidades com portas abertas, pode haver sobrecarga e demora no atendimento. Nesse sentido, foram tomadas as medidas necessárias para desafogar unidades como o Pronto-Socorro 28 de Agosto, com transferências e reforço de equipes.

A atual gestão da Susam, que assumiu há um mês, está trabalhando para melhorar o atendimento, acabar com os atrasos nos pagamentos aos fornecedores e prestadores de serviços e também para suprir as unidades com medicamentos e insumos necessários.

E por fim, a Susam tranquiliza a população, pois não poupará esforços para garantir aos usuários o direito de ter o atendimento de qualidade quando buscam as unidades da rede estadual, inclusive com um plano de contingência, caso se faça necessário.