Projeto inédito utiliza nanotecnologia no tratamento do glaucoma em Parintins

71

Em uma ação inédita no sistema público de saúde da América Latina, o município de Parintins realizou neste domingo, dia 07, mais de 30 cirurgias em uma jornada para tratamento do glaucoma com utilização de nanotecnologia. O trabalho aconteceu em uma parceria da Prefeitura de Parintins, Fundação Piedade Cohen e a empresa norte amarericana Glaukos que doou 30 istents, que são microchips implantados nos olhos dos pacientes que tem a capacidade de diminuir a pressão ocular.

A alteração da pressão nos olhos é a principal causa da glaucoma que leva à cegueira irreversível, se não houver tratamento. A tecnologia é revolucionária e na rede privada uma cirurgia em cada olho pode custar mais de R$ 10 mil. A equipe formada por 10 profissionais da Fundação Piedade Cohen e Glaukos promoveu as intervenções durante todo domingo.

O oftalmologista Ricardo Nosé foi um dos articuladores junto a empresa Glaukos, para a doação dos istents para a jornada realizada em Parintins. “É um tratamento revolucionário e caro. Por olho, custa R$ 10 mil reais e não existe no sistema público de saúde. A ideia de conseguir essa doação surgiu na Armenia durante cirurgias que fizemos lá. Eu perguntei pra eles (empresa Glaukos) sobre a possibilidade da parceria. Fiz e submeti o projeto e eles doaram os dispositivos exclusivamente para o tratamento do glaucoma em Parintins”, descreveu.

De acordo com o oftalmologista Marcos Cohen, da Fundação Piedade Cohen, os istents implantados diminuem ou até dispensam a utilização de colírios, que muitas vezes são caros, fazendo com que muitos pacientes abandonem o tratamento. “Claro que esse trabalho conta com o grande apoio da Prefeitura de Parintins e prefeito Bi Garcia”.

Em poucos meses, o secretário de saúde Clerton Rodrigues lembrou que a gestão do prefeito Bi Garcia celebrou parcerias que culminaram em investimentos milionários na saúde citando o mutirão de saúde ocular no mês de junho com mais de R$ 3 milhões investidos e 2.100 pessoas beneficiadas com consultas, óculos e cirurgias. Na sexta-feira, foi aberto o projeto de Saúde Auditiva 2019 que por meio da atuação da Doutora em fonoaudiologia Júlia Shih proporciona a doação de aparelhos estimados em R$ 1,5 milhão.