Prefeitura de Barreirinha torna-se pioneira ao construir novo modelo de escolas em áreas de várzea

89

A estrutura do novo educandário compõe uma sala de aula, cozinha, sala administrativa, banheiros e um pátio que servirá como refeitório

Da Redação | CNA7
[email protected]

A Prefeitura Municipal de Barreirinha torna-se pioneira ao concluir a primeira de quatro outras escolas que estão sendo construídas nas comunidades de várzea do município. Com recursos próprios e orçada em cerca de 150 mil reais, a Escola Municipal Santa Maria, na comunidade do Tutira (distante a 20 minutos em embarcação rápida da sede municipal), foi finalizada e deverá ser entregue aos comunitários nos próximos dias.

A estrutura do novo educandário compõe uma sala de aula, cozinha, sala administrativa, banheiros e um pátio que servirá como refeitório. Construída em alvenaria o prédio foi elevado por pilares de concreto a cerca de 2 metros do chão, o que deverá isentar de inundações o local quando as águas subirem.

Para o prefeito de Barreirinha, Glenio Seixas, as escolas que estão sendo construídas refletem o compromisso firmado para melhorar a educação na Zona Rural do município, em especial na Várzea, que por anos carecia de melhorias. “Nosso município tem uma geografia diferenciada e precisamos adequar os espaços para dar conforto e proporcionar políticas públicas a todos, hoje estamos construindo outras escolas de porte similar em Nossa Senhora do Desterro, São Pedro do Ramos, Monte Horebe, assim daremos mais dignidade aos trabalhadores da educação e aos alunos que ganharão uma escola nova para estudar” , concluiu.

Informações repassadas pela Secretaria Municipal de Educação (Semed), apontam que o impacto que essas escolas causarão na vida dos ribeirinhos será positivo e mudará a vida dos habitantes dessas localidades. “A iniciativa deste governo é dar melhor autoestima aos ribeirinhos das áreas de várzea, pois por muito tempo eles foram esquecidos, então o prefeito se propôs a fazer algo inovador construído essa escola nos moldes da construção civil moderna, no estilo da pré moldagem, essas escolas irão comportar cerca de 35 a 50 alunos por sala e funcionará como uma escola de ensino regular, recebendo turmas de 1º a 5º anos e 6º a 9º anos” , frisou Luís Alberto Pedreno, secretário municipal de Educação.

Dentro do planejamento da educação municipal, as escolas de várzea possuem calendário diferenciado devido ao fenômeno natural de cheia e seca dos rios. Com a inauguração das demais escolas que ainda estão em construção, a Semed estima que a quantidade de alunos matriculados tenha amplo crescimento pela oferta de escolas de qualidade. Atualmente mais de 400 alunos estudam nessa modalidade educacional.

Fonte: Decom/Barreirinha