O clima esquentou: Arthur fala sobre Wilson Lima “O novo acabou”

205

Na entrevista que concedeu à imprensa nesta quinta-feira, dia 15, para falar sobre a construção de uma estação de ônibus na Ponta Negra no valor de R$ 207 mil, o prefeito de Manaus, Arthur Neto (PSDB) não poupou críticas ao governador Wilson Lima (PSC) e ao seu vice, Carlos Almeida (PRTB).

Do governador, o tucano cobrou novamente a dívida de R$ 800 milhões que o estado tem com a capital, disse que Wilson “está se encalacrando” com os processos sem licitação, e que “esse negócio de novo foi pouco e acabou”.

“Acontece uma besteirinha, eu estou aqui. Quando acontece uma passeata dos professores, o cara [Wilson] pega o avião, às custas da gente, e vai embora. Que é isso? O povo não nasceu para ser enfrentado, o povo nasceu para ser dialogado e amado. […] A crise está aí por causa do antecessor dele [Amazonino Mendes] e por causa dele. […] Esse negócio de novo foi bom que acabou, valorizou a experiência. O novo tá encolhido em alguma toca, o velho está aqui trabalhando e fiscalizando obra”, concluiu.

Invasão

Sobre o vice-governador, Arthur afirmou que Carlos Almeida apoiou a invasão de uma área no Tarumã, conhecida como Cidade das Luzes, e que hoje é comandada por traficantes.

“[Wilson Lima] tem um vice que ajudou a implantar a Cidade das Luzes, que oferece a beira do rio para o tráfico de drogas. […] Não vou deixar de dizer que a Cidade das Luzes não é pra pobrezinho coisa nenhuma, é para facilitar a vida do tráfico de drogas. […] Eu não me conformo. Ele [ Carlos Almeida] estava lá, ajudou os traficantes, era uma das figurinhas mais agitadas”.

Foto: Semcom
Fonte: BNC