Motos de Parintins estão na linha de contrabando regional

96

O delegado do 3º DIP (Delegacia Interativa de Polícia de Parintins), Everty Sandro Figueira Pereira, informou que as autoridades desses municípios já foram acionadas e que isso está sendo investigado

 

Gilson Almeida | CNA7
[email protected]

Parintins (AM) – Furtos e roubos de motos acontecem em Parintins, segundo o investigador da Polícia Civil, José Maria Castro, uma vez por dia e, possivelmente, pode estar relacionados ao tráfico de drogas ou para manter o vício de consumo de entorpecentes. De acordo com a polícia, esses veículos podem estar numa linha de contrabando para cidades e estados vizinhos.

O investigador declara que vício é um dos causadores do delito. “A gente costuma falar que o tráfico de drogas é a base de todos esses crimes que estão acontecendo. Geralmente as pessoas que cometem esses atos estão sobre efeito de entorpecentes ou praticam para sustentar o vício”, disse o policial.

Conforme José Maria, geralmente as vítimas são mulheres, mas nos registros atuais mostram que os suspeitos fazem vítimas independente de sexo ou idade. “Antes, a maioria dos roubos, as vítimas eram mulheres, mas ultimamente a gente tem visto nos registros da delegacia que os meliantes não estão mais escolhendo suas vítimas. É homem, é mulher, idosos, qualquer um que eles acham que tenham a oportunidade de subtrair o objeto eles partem pra cima mesmo e cometem esse tipo de delito”, prosseguiu.

Relatos das vítimas

A dona de casa Walcilene Tavares Coelho, 46, teve a moto roubada quando estava com amigas na Praça da Liberdade, Centro. Elas foram abordadas por dois homens armados anunciando o assalto. A moto era emprestada de sua filha. De acordo com Walcilene, os suspeitos estavam com uma arma caseira e com um terçado. O assalto foi dia 29 de dezembro de 2018 por volta das 01h45min. “Eu e minhas amigas estávamos sentadas no banco quando vimos dois cidadãos se aproximando por trás anunciando o assalto. Eles levaram os celulares e outros pertences das minhas amigas e um dos assaltantes pegou a chave da moto. Quando eles fugiram disseram para não gritarmos senão iam atirar”, falou Walcilene.

O veículo roubado foi uma moto modelo Biz 100, cor branca, placa PHE 0797. Após o assalto, Walcilene acionou a equipe do 11º Batalhão de Polícia Militar de Parintins e a motocicleta foi recuperada horas depois pelos oficiais da Força Tática.

Outra vítima que teve sua motocicleta furtada foi o autônomo Ivan Braga de Souza, 23. O Furto ocorreu quando ele e seus amigos foram assistir jogo na quadra da Escola Estadual São José Operário e deixou a moto marca Honda Biz 125, cor preta, placa OAB 0470, estacionada na frente do educandário. Ao sair, verificou que seu veículo era a única moto que estava faltando. O fato aconteceu dia 20 de janeiro de 2019 por volta das 22h. “Na frente da escola estava cheio de moto e eu estacionei a minha também. Quando sai percebi que só a minha moto não estava mais lá. Todas as motos que ainda estavam havia indícios que tentaram forçar para quebrar o travamento do guidom das motocicletas e só a minha provavelmente conseguiram quebrar”, relata Ivan.

A vítima conta que ao perceber que sua moto havia sido furtada, imediatamente, ligou para a polícia e foi registrar o boletim de ocorrência na delegacia, porém só pôde realizar o registro somente no dia seguinte pois a delegacia estava fechada. A moto ainda não foi recuperada.

Ação da polícia militar e civil de Parintins

Dados fornecidos do 11º Batalhão de Polícia Militar de Parintins, mostram que em 2017 foram registrados 9 furtos de veículos e em 2018 foram 4. O tenente coronel Luiz Alberto Passos Navarro informou que os dados de roubos de veículos do ano de 2017 estão sendo catalogados e de 2018 estão zerados. Ele ressalta que esses dados são somente as ocorrências que a polícia militar atendeu, pois as vítimas geralmente registram as ocorrências apenas na delegacia.

Fonte: 11º Batalhão de Polícia Militar de Parintins – Arte: Paulo Victor|CNA7

Ele lembra as pessoas que tiverem seus pertences subtraídos que também acionem a polícia militar através da linha direta (190), pois dessa maneira os veículos podem ser recuperados mais rápido. A PM está atuando em conjunto com a polícia civil e realizando a Operação Guarani, blitz e barreiras na cidade no intuito de evitar essas ocorrências e recuperar as motocicletas furtadas e roubadas. “Não podemos estar presentes em todos os lugares, mas estamos trabalhando em conjunto com a polícia civil e através dessas informações recuperar essas motos, inclusive já recuperamos várias motos roubadas”, conta Navarro.

Conforme o tenente coronel Navarro, na prisão realizada dia 29/01 de Elias Nogueira Ramos, 20, Adroilson Nascimento Monteiro, 26, Victor Lucas da Rocha, 18, Alissa Ramos da Silva, 19, e na apreensão de um menor de 17 anos, suspeitos de utilizarem a arma de Elias na realização de assaltos na cidade, duramente o andamento da diligência os policiais obtiveram revelações de crimes como furto de motocicletas, porte ilegal de arma de fogo, assaltos e informações que três motocicletas: uma Bizz Branca, uma Bizz vermelha e uma moto Titan preta, foram mandadas para o município de Terra Santa (Pará). A polícia militar da região foi acionada. “Já estamos sondando junto com a polícia do Pará essas motos. Estamos atuando, trabalhando, fazendo operações. As viaturas estão aí para coibir e tentar diminuir essas ocorrências de roubos e furtos de motocicletas”, assegurou.

O investigador da polícia civil, José Maria Castro, informou que as investigações são feitas sobre suspeitas de formação de quadrilha, mas geralmente as ocorrências investigadas não apresentam relação com os crimes já registrados.

As estatísticas da polícia civil contabilizam 2178 ocorrências de furtos, em 2017, e 1550 em 2018. A quantidade de roubos na cidade apontam 520 ocorrências no ano de 2017 e em 2018 400. Os dados de furtos e roubos da polícia civil são contabilizados de forma geral e não específica.

O delegado Everty Sandro conta que as vítimas desses roubos e furtos estão procurando a delegacia. Para cada vítima é aberto um inquérito policial para os fatos serem apurados e os autores serem punidos. “É dentro desse procedimento instaurado que serão colhidas as provas e possivelmente são tomadas medidas cautelares para chegarmos aos autores”, falou Everty.

Fonte: Polícia Civil de Parintins – Arte: Paulo Victor|CNA7

O delegado disse que a polícia de Parintins entrou em contato com as autoridades dos municípios vizinhos, onde supostamente estão sendo levadas as motocicletas subtraídas com o objetivo de recuperá-las. Ele ressalta ainda que isso está sendo averiguado, pois os suspeitos de roubos e furtos dos veículos podem estar dando informações falsas na intenção de prejudicar as investigações e na recuperação das motos que podem estar ainda em Parintins.