Marca nacional de beleza cria processo inédito para extração do Bioéster de quinoa e é pioneira na aplicação em cosméticos

161

A marca de beleza nacional O Boticário deu mais um passo inédito para o aumento na tecnologia na fabricação dos seus produtos. Dessa vez, a marca acaba de criar um processo exclusivo para tirar da quinoa as já conhecidas propriedades nutritivas que fazem tão bem para o organismo – mas, dessa vez, com foco na derme.

O Bioéster, óleo mais puro de quinoa, é um elemento inovador, que garante a todos os produtos corporais da família de Nativa SPA efeito de supernutrição para a pele.

A inspiração para a novidade veio de um episódio inusitado. Em 2015, em uma viagem ao Atacama, Miguel Krigsner, fundador do Boticário, notou a forte presença da quinoa nos pratos típicos e logo teve o insight – se o alimento faz tão bem para o organismo, certamente deveríamos aproveitar os nutrientes para os cuidados com a pele.

Ao voltar para o Brasil reuniu o time de Pesquisa e Desenvolvimento para entender como tornar o ingrediente ativo, já que o óleo da quinoa dourada precisaria passar por um processo de purificação que ainda não tinha precedentes no Brasil. Sem a possibilidade de encontrar um fornecedor da matéria-prima ideal, O Boticário criou um equipamento exclusivo para realizar o procedimento em sua própria fábrica, em São José dos Pinhais/PR.

Fonte completa de proteínas, rica em vitaminas e antioxidantes, a semente é considerada uma superfood e graças à tecnologia criada pela marca, seus benefícios agora vão muito além de um alimento para o corpo, mas também são uma grande fonte de nutrição para pele e cabelos. Por exemplo, o ferro, zinco, magnésio, potássio, vitaminas e minerais como cálcio e ômega 3 e 6, são propriedades que aumentam a produção de colágeno e previnem o envelhecimento da derme, pontos importantes na rotina de cuidados pessoais e que trazem resultados comprovados com o uso contínuo. Inclusive, a composição do Bioéster da quinoa é 24% ômega 9, 52% ômega 6, 6% ômega 3 e 100g de vitamina E. Tudo isso resulta em um produto 3 vezes mais antioxidante do que o óleo de “semente” de uva, comumente utilizado em cosméticos.

Processo de purificação da quinoa dourada     

Primeiro ocorre a maceração das sementes para extrair o óleo de quinoa e sintetizar seu Bioéster. Em seguida, vem o processo de destilação, no qual começa a purificação, momento em que são removidos todos os contaminantes voláteis, deixando o Bioéster ainda mais puro. A terceira parte é a decantação, processo que separa o Bioéster do restante das impurezas, que não evaporaram na destilação. E por fim, acontece o polimento, que garante o Bioéster 100% puro.   “Todo o processo da purificação de quinoa é pautado na inovação. Hoje ele é feito de forma semiautomatizada com operador técnico dedicado a isso e um controle de qualidade rigoroso”, conta Rodrigo Makowiecky Stuart, pesquisador sênior do Boticário e responsável pelo projeto.

Ao todo, a empresa já importou mais de 7 toneladas de semente dourada dos Altiplanos Andinos, no Peru, para extração e purificação do óleo denominado Chenopodium Quinoa Seed Oil Ethyl Esters, fração mais pura do óleo de quinoa e que no mundo todo só é produzido pelo Boticário. “Observamos que a indústria de beleza vem olhando e se inspirando cada vez mais na indústria de alimentos e isso vem crescendo pelo fato de hoje os consumidores já verbalizarem que acreditam na ligação entre o efeito que estilos de vida e dieta influenciam na saúde da pele”, comenta Vanessa Machado, gerente de Cuidados Pessoais do Boticário.

Hoje, a aplicação do Bioéster em cosméticos é exclusiva do Boticário para a linha Nativa SPA. Ao total, são 69 produtos como loções hidratantes, creme de mãos, sabonete barra e líquido, óleos corporais, açúcares esfoliantes e desodorantes que levam em sua composição as gotas purificadas, garantindo alto poder nutrição e ação antioxidante para a pele. Só em 2018, O Boticário vendeu um item com quinoa a cada dois segundos.

*Fonte: pesquisa Kantar Worldpanel 2018