Manaus: Indígenas declaram apoio ao presidente

76

Um grupo de indígenas de diversas etnias esperava a chegada do presidente Jair Bolsonaro (PSL), em frente à sede da Suframa, em Manaus. Os líderes faziam questão de ressaltar que não se tratava de protesto, mas de ato de boas-vindas.

Indicações Ainda assim, o grupo trazia faixas reivindicando o nome de Sílvia Nobre Waiãpi para a Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai) e Raimundo Sobrinho Baré para o Distrito Sanitário Especial Indígena (Dsei-Manaus).

Trabalho em conjunto O recém-empossado presidente da Funai, Marcelo Xavier, foi ao encontro dos indígenas manifestar seu desejo de trabalhar junto às lideranças para atender às reivindicações dos povos de diversas etnias.

Declaração “Ainda não tomei conhecimento da agenda. Entro em exercício a semana que vem. Aí vou conhecer os problemas da Funai. De qualquer forma, o meu recado é que nós queremos dar dignidade ao indígena, pacificar todos os conflitos e dar segurança ao índio e ao homem do campo, pois todos devem conviver harmoniosamente, já que todos fazem parte de nação brasileira”, disse Marcelo Xavier, empossado na última terça-feira na presidência da Funai.

Agricultura em foco Representando 330 mil agricultores familiares do Amazonas como membro integrante do Conselho de Administração da Suframa (CAS), a presidente da Federação dos Trabalhadores Rurais, Agricultores e Agricultoras Familiares do Estado do Amazonas (Fetagri-AM), Edjane Rodrigues, afirmou que usará sua cadeira no conselho para fortalecer a agricultura familiar no Amazonas.

Pretensão Segundo Edjane, muito do que é consumido nas indústrias do Polo Industrial de Manaus (PIM) vem de fora. Essa é a realidade que ela pretende transformar em parceria com a Suframa.

Fonte: Portal A Crítica