Liceu Claudio Santoro inicia o ano letivo com evento no Teatro Amazonas

78

Eles participaram da aula inaugural do Liceu de Artes e Ofícios Claudio Santoro (LAOCS), que a Secretaria de Estado de Cultura (SEC) promoveu, de forma inédita, no grande templo da arte amazonense

 

Da Redação | CNA7
[email protected]

Matriculado nas aulas de desenho, Thiago Fleuri, 12, e a mãe, Liliane, 38, entraram pela primeira vez no Teatro Amazonas, na tarde desta segunda-feira, 18. Eles participaram da aula inaugural do Liceu de Artes e Ofícios Claudio Santoro (LAOCS), que a Secretaria de Estado de Cultura (SEC) promoveu, de forma inédita, no grande templo da arte amazonense.

“Sou amazonense, mas nunca tive a oportunidade de conhecer o Teatro. Queria muito vir aqui e estou encantada. Superou minhas expectativas”, afirmou Liliane, que, além de Thiago, acompanhava o filho mais velho Isaac, novo aluno do curso de violão do LAOCS. “Eles são novatos no Liceu. Thiago tem TDAH (Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade) e, no desenho, ele consegue se concentrar, por isso nós matriculamos. Ele também toca violão e teclado, mas prefere desenhar e eu incentivo muito”, disse.

Foto: Michael Dantas/SEC

Presente nas boas vindas aos alunos, o secretário estadual de Cultura, Marcos Apolo Muniz, destacou o papel transformador da arte e a importância do Liceu, berço de novos talentos no Amazonas desde 1997. “Com dedicação e empenho, esses jovens poderão um dia fazer parte de um dos Corpos Artísticos do Estado, assim como muitos ex-alunos do Liceu que estão hoje no Corpo de Dança, na Filarmônica, além de ser uma porta de conhecimentos para a graduação”, comentou.

A evolução artística dos filhos Ayssa, 14, e Marcos Gabriel, 12, orgulha Ariana Mesquita, 36. Há três anos, os adolescentes cursam viola e flauta, respectivamente. “Os professores são muito dedicados e comprometidos com o aprendizado dos alunos. Meus filhos até já se apresentaram no Teatro Amazonas. Foi emocionante! É uma oportunidade única e melhor: é gratuito”, observou.

Este ano, a unidade do Liceu em Manaus recebeu mais de 600 novos alunos, totalizando 7.200 matriculados. Entre as novidades, estão os cursos de Violão para Idosos e Cavaquinho para pessoas com deficiência visual.

Na abertura da aula inaugural, o Núcleo de Música Popular e Erudita, sob regência do maestro Davi Nunes, apresentou “Encantos da Floresta” e “Feirão do Beiradão”, na voz de Dhijana Nobre.

Foto: Michael Dantas/SEC

A programação contou, ainda, com a peça “Sopa de Pedra”, com os professores do Núcleo de Teatro; e com pintura rápida ao vivo, feita pelo instrutor do Núcleo de Artes Visuais, Francisco D’Almeida, ao som de “Lamento da Donzela”, na voz de Dhijana Nobre, acompanhada de coro, cordas e violino.

Audições – O Liceu está com inscrições abertas para audições para Camerata de Violões, Coral Adulto, Coral Infanto-juvenil e Orquestra de Repertório, grupos artísticos com base no Sambódromo, mas com atuação em todas as unidades do Liceu e outros espaços culturais da SEC.

Os interessados podem se inscrever no período de 18 a 22 de março, das 8h às 12h e das 13h às 17h, no setor de Formação e Eventos, no Bloco F do Centro de Convenções Professor Gilberto Mestrinho – Sambódromo (avenida Pedro Teixeira, 2.565, Dom Pedro, zona centro-oeste). Para se inscrever é necessário apresentar RG ou certidão de nascimento e comprovante escolar do Ensino Fundamental, Médio ou Superior (cursando/concluído). Menores de idade devem estar acompanhados pelo responsável legal.

A Camerata de Violões fomenta a formação artística por meio de aulas práticas, teóricas e ensaios, oportunizando o exercício de um repertório diversificado com obras de vários períodos da música (renascentista, barroca, clássica, romântica) até os dias atuais. Para participar das audições da Camerata de Violões, o interessado deve ter idade mínima de 13 anos. As audições serão realizadas nos dias 27 e 29 de março, no Bloco F do Sambódromo. O candidato deverá executar uma peça de livre escolha, leitura à primeira vista, onde serão avaliados os seguintes critérios: musicalidade e técnica.

O Coral Adulto trabalha conjunto, postura e experiência de palco, além de possibilidades de carreira e convivência com profissionais da arte. Para participar da audição – que acontecerá nos dias 25 e 28 de março, das 8h às 12h, no Bloco F do Sambódromo –, o interessado deve ter entre 18 e 59 anos, e apresentar repertório de livre escolha. Serão avaliados os seguintes critérios: afinação e expressividade.

Assim como o Adulto, o Coral Infanto-juvenil trabalha o conjunto, postura e experiência de palco, possibilidades de carreira, convivência com profissionais e tem um repertório diversificado. A audição é voltada para pessoas entre 13 e 17 anos e será realizada no dia 28 de março, das 14h às 17h, no Bloco F do Sambódromo. O candidato deverá apresentar repertório de livre escolha, e serão avaliados os critérios de afinação, musicalidade e expressividade.

Já a Orquestra de Repertório Popular forma instrumentistas, aliando conhecimentos práticos e teóricos, com repertório diversificado fomentando a formação de público e a difusão da música em vários estilos. As audições – para teclado, contrabaixo, guitarra, bateria, percussão, saxofone, flauta, trompete e trombone – são voltadas para pessoas a partir de 12 anos e serão realizadas nos dias 26 e 29 de março, das 8h às 12h, no Salão de Regência (Bloco C), do Liceu – Sambódromo.

Foto: Michael Dantas/SEC

Candidatos às vagas de teclado, contrabaixo e guitarra precisarão ter noções básicas de leitura de partitura e cifragem; candidatos às vagas de bateria e percussão precisarão ter noções básicas de leitura rítmica e de levadas como samba, bossa-nova, baião, funk e balada. Todos os candidatos devem ter noções de leitura de partitura e os acessórios básicos dos instrumentos (bocal, boquilha, palheta e correia).