Ericky Nakanome: Tricampeonato é a consolidação de um novo jeito de pensar boi-bumbá

63

Grandiosidade também é uma das metas para a temporada do Boi Caprichoso. Ericky Nakanome afirma que o projeto deste ano necessita ser três vezes maior que os anteriores

 

Da Redação | CNA7
[email protected]

Na caminhada em preparação ao 54° Festival Folclórico de Parintins, o Conselho de Arte do Boi Caprichoso desponta como o fio condutor do espetáculo azul e branco, por ser o setor estratégico em arquitetar todas as ações do bumbá dentro da arena do Bumbódromo. O tema definido para a disputa do título consecutivo em 2019 “Um Canto de Esperança para a Mátria Brasilis” será defendido nas noites dos dias 28, 29 e 30 de junho.

E neste ano, quando o boi da estrela na testa busca o tricampeonato, o coordenador do Conselho de Arte, Ericky Nakanome, entende que a conquista não será resultado apenas de um plano artístico, mas de um conjunto de esforços que envolve a participação de todos, especialmente do torcedor azul e branco.

“É importante que o torcedor, o sócio, seja atuante no processo de construção do boi de arena, nos ajudando, por exemplo, na costura de figurinos, no recolher de materiais para os artistas, na compra de alimentos para os galpões e para as caravanas artísticas que virão de municípios vizinhos, e em outras atividades que agregam na organização de um Caprichoso maior e vencedor”, conclama.

Grandiosidade também é uma das metas para a temporada do Boi Caprichoso. Ericky Nakanome afirma que o projeto deste ano necessita ser três vezes maior que os anteriores. Isto é, triplicar suas dimensões e belezas nas alegorias, coreografias, organização e em todas as ações que serão apresentadas no Bumbódromo.

O Caprichoso iniciou a atual sequência vitoriosa em 2017, quando defendeu o tema “A Poética do Imaginário Caboclo”. Em 2018, com “Sabedoria Popular, uma Revolução Ancestral”, o bicampeonato foi conquistado pela nação azul de Parintins.

No ano de 2019, quando o bumbá faz ecoar “Um Canto de Esperança para a Mátria Brasilis”, Ericky Nakanome defende que o tricampeonato não se apresenta como uma vaidade, mas como a consolidação de um novo jeito de pensar boi-bumbá.

“A tríplice conquista é a confirmação de um conceito que busca mostrar que o folclore não é apenas um instrumento espetacular do mercado econômico, mas é, primordialmente, uma ferramenta de transformação social, que faz com que as pessoas revejam sua maneira de pensar e agir a realidade do mundo”, destaca.

Patrocinadores

O Boi Caprichoso conta em 2019 com o patrocínio do Governo Federal, por meio da Lei de Incentivo à Cultura, do Governo do Estado do Amazonas, via Secretaria de Estado de Cultura (SEC), da Coca-Cola Brasil, Brahma e Bradesco, além do apoio da Prefeitura de Parintins, da Hapvida e da Uber (essa última voltada para a temporada em Manaus).

Nesta temporada, diversas ações de inclusão social e de acessibilidade já foram realizadas, como a gratuidade na entrada de todos os ensaios técnicos e apresentações no curral Zeca Xibelão (que tiveram início em fevereiro), além de rampas de acessibilidade, banheiro adaptado, visando atender os cadeirantes, além de tradutores de libras nos cinco principais eventos em Parintins.

E as ações não se restringem apenas ao curral. No Bumbódromo, além das arquibancadas gratuitas para a galera, existe local exclusivo para PCD´s, com banheiros adaptados, rampas, guias no chão para cegos e tradutores de libras, que permitem que o espetáculo possa ser prestigiado por todos.