Em Brasília, secretário de Segurança do Amazonas apresenta projetos do Estado para enfrentamento da criminalidade

70

No encontro focado na discussão das propostas da Lei Anticrime, Bonates também apresentou o projeto do governo amazonense de criação do Núcleo Jurídico de Apoio ao Policial em Atividade, que foi anunciado pelo governador Wilson Lima

Da Redação | CNA7
[email protected]

O secretário de Segurança Pública do Amazonas, coronel Louismar Bonates, destacou os investimentos do Estado para enfrentar a criminalidade durante reunião do Conselho Nacional de Secretários de Segurança Pública, que encerrou nesta quarta-feira (20/02), em Brasília. No encontro focado na discussão das propostas da Lei Anticrime, Bonates também apresentou o projeto do governo amazonense de criação do Núcleo Jurídico de Apoio ao Policial em Atividade, que foi anunciado pelo governador Wilson Lima.

O encontro teve início na terça-feira (19/02), quando os secretários se reuniram com o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, e o secretário Nacional de Segurança Pública, general Guilherme Teophilo, e discutiram assuntos como Sistema Único de Segurança Pública (Susp), montagem de um banco de identificação criminal por perfil genético nacional e propostas em tecnologia e inovação no setor.

Segundo o secretário, hoje a maior necessidade do Estado está em ter viaturas fluviais que permitam o acesso das Polícias Civil e Militar aos locais mais sensíveis e que têm se tornando pontos preocupantes na questão da segurança pública. “Nosso policiamento precisa ser, na sua maioria, fluvial. Nossas áreas de Proteção Ambiental estão sendo invadidas por garimpeiros e traficantes e por serem locais de difícil acesso e fiscalização, precisamos de embarcações velozes”, enfatizou.

Nesse sentido, entre as demandas apresentadas nos dois dias de encontro, estão a aquisição de 120 lanchas rápidas, que serão usadas em todo o interior e não apenas em área de fronteira; a busca por novos armamentos, em especial a aquisição de fuzis modelo ParaFAL, que por terem dimensões e peso reduzidos são indicados para tropas e operações especiais, e a implantação do programa de comunicação no interior, VT Sat.

“Reforçamos a ideia sobre a implantação do projeto VT Sat e esperamos ter esse pleito atendido pelo Ministério da Ciência e Tecnologia e, desse modo, alavancar ainda mais o trabalho da segurança pública no Estado do Amazonas”, enfatizou o coronel.