Carnailha 2019: Emerson Maia não foi, Patixa sumiu no meio, Paulinho e Israel juntos no carro alegórico

159

Homens de mulheres, mulheres de homens, alegria e muita irreverência na Avenida do Carnailha de Parintins neste domingo

Gilson Almeida | CNA7
[email protected]

Parintins (AM) – O Carnailha de Parintins sempre apresenta muitas surpresas e na programação deste domingo o evento foi marcado pela falta de Emerson Maia na apresentação do Bloco Amor & Cana, pelo sumiço da Patixa Telo no meio da Avenida durante o Lagarto Salgado e a união de Paulinho Faria e Israel Paulain no carro dos Belezuras. Emerson Maia não foi porque teve um problema de saúde e Patixa passou mal durante apresentação, mas logo retornou para o cenário que lhe emocionou durante a passagem do seu bloco pela avenida do Carnailha.

Os blocos que não concorrem no Carnailha inciaram as apresentações. O Bloco da Melhor Idade abriu a passagem pela avenida com os idosos que foliaram com alegria e com o sorriso estampado no rosto festejando com muita energia pela avenida. Em seguida o rei momo, Hugo Santos Ribeiro, a rainha do Carnaval, Denise Li Moreira de Aguiar e a rainha dos blocos irreverentes, Yanka Yaumy Kardashan se apresentaram na avenida recebendo a chave da cidade e em seguida foi Bloco da Baixa, homenageando “O Bar do Papai”. Em seguida os 10 blocos irreverentes se apresentaram na avenida do samba alegrando o público.

Uma das comissões de frente. Fotos: Arleison Cruz.

Grupo B – Blocos Irreverentes 

‘As Tiazinhas’ foi o primeiro bloco irreverente a se apresentar homenageando o cabeleireiro Papa com a marchinha “Quer Papa pede, não mete o dedo senão azeda”. De acordo com presidente do bloco irreverente, Evandro Bentes, o carro alegórico “Estrela Maior” que levou para a avenida o salão do cabeleireiro chamado de  ‘Papas Salone’. Sete metros e 40 centímetros o carro não teve dificuldades em evoluir. A Rainha Priscila Molinary deu um show de samba na avenida.

O segundo bloco a desfilar foi o Entre Tapas e Beijos que temo como presidente Nilton Carvalho Machado.  Na avenida o bloco apresentou as simpatias de Babalú, com o carro alegórico simbolizando onde o guru começou a fazer suas simpatias. A rainha do bloco é a Shontely Tapajós.

 

O bloco “Amor & Cana”, do presidente Fernando Sérgio, o Gudú, levou para a avenida a homenagem ao compositor Emerson Maia com o tema: “Emerson Maia e seus encantos, cantos e toadas”.  A comissão de frente foi composta por oito pessoas vestidas metade índio e metade leão, com coreografia sincronizada. O carro alegórico foi preparado com adereços coloridos. A rainha Dinah Diva Rainha Morena também mostrou que não veio para brincar, mas que será uma fonte corrente a levar notas máximas dos jurados. Emerson Maia não participou do desfile e foi substituído por um boneco, ao bloco informou que estava com um problema de saúde.

O quarto bloco a adentrar avenida foi a “Invasão na Folia”, sobre a presidência de Éferson Cruz, com o tema “Revele-se”, contou a história do homem cabra-macho que espera se revelar no Carnailha por vontade própria, por temor da aceitação familiar ou social. A rainha irreverente Kendra Laverna levou a mensagem de combate ao preconceito.

 

“Nos braços da Chitara, Franketh abre o leque da alegria”, foi a homenagem do Chitara da Cahapada ao promoter Frank Freitas, o Franket. O carro alegórico foi decorado por leques, marca do homenageado tendo como carnavalescos os artistas Marialvo Brandão e Roberto Reis. A rainha Yanka Yaumy Kardashan levou o movimento LGBT em sua representatividade.

O bloco Lagarto Salgado, foi um dos mais esperados na Avenida do Carnailha e trouxe a sub celebridade  Patixa Teló com o tema: “Patixa pode ser o que quiser no mundo da fantasia pode ser qualquer mulher”, tratando sobre a inclusão. A presidente é Krika Butel e a rainha irreverente é a Nicoly Carter, teve sua fantasia confeccionada pelo pajé do Caprichoso, Neto Simões. A comissão de frente representou personagens marcantes de Hollywood e da Broadway , lugares em que Patixa sonha frequentar igualmente como as artistas Marilyn Monroe, a Brigitte Bardot, a rainha do pop Madona e a modelo mais famosa do mundo Gisele Bünchen. Patixa no meio do desfile saiu da avenida e momentos antes de chegar na reta final, ela retornou no meio do arrastão apresentando muita alegria e simpatia.

Os Hippies do folclórico Ocivaldo Silva dos Santos, o Codó,  homenageou Suzy Sullivam, que foi cunhã-poranga gay do Boi Boiola por cinco anos. A rainha do bloco é Myckaely Sarraf.

“Os Piratas” foi o oitavo bloco a adentrar à avenida e tratou o tema “Piratas Retrô, nos embalos dos anos 70”, com a marchinha “Vem chegando os Piratas invadindo o Carnailha”. O Carro alegórico foi idealizado pelo artista Pojó Carvalho medindo seis metros por quatro. Na alegoria estiveram personagens marcantes dos anos 70 como Elvis Presley, Marilyn Monroe e Jhon Travolta. O presidente do bloco, Fredson Willian Pereira da Costa,  o Bongo e a rainha irreverente é Stefanny Radash asseguram que a agremiação não veio apenas brincar, mas lutar pelo título.

O nono bloco que se apresentou foi “Os Belezuras” homenageou o ex-apresentador do boi Garantido, Paulinho Faria, com o tema: “Paulinho Faria  o garoto de ouro e suas paixões”. O carro alegórico apresentou as paixões do homenageado e nele veio presente sua esposa, Paula Faria,  o Boi Garantido, o Leão símbolo do do Sul América Clube e o apresentador do boi da cor vermelha e branca, Israel Paulain que sucedeu Paulinho.

O último bloco a fechar a primeira noite do Carnailha foi o “Panteras Cor de Rosa” levando para a avenida a tema: “Hoje na avenida, vai ter o artista e o mais animado Jr. de Souza, o considerado”. As paixões de Junior de Souza, que é artista plástico e cenógrafo,  desde quando era DJ, passando pelas alegorias do Garantido e do Caprichoso, seus amigos e tudo aquelo que representa vida para o homenageado.