Abertura do JEAs polo 6 em Humaitá, reúne aproximadamente mil pessoas

66

A previsão de participação em números era de 700 alunos, mas devido às dificuldades logísticas, muitos deixaram de participar. Muitos atletas do município de Borba, Novo Aripuanã, Apuí e Manicoré não conseguiram chegar a Humaitá

 

Da Redação | CNA7
[email protected]

Com um público de aproximadamente mil pessoas, foi realizada na noite desta quarta-feira (29/05), em Humaitá, município distante 693 quilômetros de Manaus, a abertura do Polo Seis dos 42° Jogos Escolares do Amazonas (JEAs). A cerimônia, que é realizada pela Secretaria de Estado de Juventude, Esportes e Lazer (Sejel), em parceria com a Secretaria de Estado de Educação (Seduc), contou com a participação de todas as equipes que compõem o Polo, entre elas Manicoré, Novo Aripuanã, Apuí, Borba, além da sede, Humaitá.

Uma equipe técnica da Seduc e Sejel, com 10 profissionais de Educação Física, ajudou na coordenação dos trabalhos. A abertura fez referência aos Jogos Olímpicos. “É uma satisfação ver o envolvimento de tantos estudantes e, principalmente, a preocupação da prefeitura de Humaitá em fazer acontecer os Jogos nesse polo. Muito recompensador, alinhado com o Governo do Estado”, enalteceu Caio André de Oliveira, titular da Sejel. “O Esporte é a nossa principal ferramenta, junto com a educação”, reforçou.

Humaitá, que fica a 693 quilômetros da capital, sedia os jogos pela segunda vez em três anos. O município é o responsável, entre outras coisas, pela hospedagem, alimentação e transportes de todos os participantes dos demais municípios. Despesas que, para o prefeito Herivaneo Seixas, são investimentos no futuro.

“Se deixarem, seremos cidade sede sempre, porque eu entendo que a educação e o esporte são investimentos na nossa garotada”, afirmou o prefeito. “Obrigado ao Governo do Amazonas, por meio da Sejel e da Seduc, que nos permitiram mais uma vez participar desse processo de construção”, completou Herivaneo.

Para Sidniz Filho, coordenador do corpo técnico Sejel/Seduc, o JEAs 2019 está surpreendendo, se levadas em conta as dificuldades financeiras que os municípios e o Amazonas têm enfrentado. “Para nós, educadores, ver o envolvimento de tantas escolas na mesma linha pensada por nós, a do esporte que educa, é muito significativo. Esperamos que os prefeitos entendam a relevância e a dimensão do JEAS e que os jogos cresçam mais ainda”, ressaltou.

A previsão de participação em números era de 700 alunos, mas devido às dificuldades logísticas, muitos deixaram de participar. Muitos atletas do município de Borba, Novo Aripuanã, Apuí e Manicoré não conseguiram chegar a Humaitá.

“Nosso trabalho é também de conscientização de todas as prefeituras do interior, que sofrem com a proliferação das drogas. É necessário investirem no esporte de maneira geral”, enfatizou Adérito Penafort Júnior, secretário adjunto de Juventude da Sejel. “Quem mandou seus alunos está de parabéns. Quem não enviou, precisar repensar uma forma de fazer diferente nas próximas edições, em nome de uma juventude mais sadia”, finalizou.