A rebeldia dos vices no baixo Amazonas

121

 

Em Nhamundá – Dizem que cabeça vazia é oficina do “Satanás” e deixar o vice desocupado é prepará-lo para a maldade, ou a rasteira, pois sem fazer nada ele acaba tramando uma forma de destronar o chefe e é o que tem acontecido em alguns municípios do baixo Amazonas. Em Nhamundá, por exemplo, a rasteira não ficou só na disputa política, mas virou boletim de ocorrência policial.

Em maio deste ano o vice-prefeito, Cleudo Tavares, o “Manteigão” quase foi as vias de fato com o prefeito Nenê Machado dentro do gabinete civil por não concordar com a demissão do filho dele que tinha acabado de ser decretada  pelo executivo que estaria seguindo orientações do Tribunal de Contas do Estado do Amazonas e do Ministério Público. A confusão são não foi maior porque a turma do “deixa disso” entrou em ação, mas o prefeito Nenê Machado registrou boletim de ocorrência na delegacia da cidade. Desde então, Manteigão critica o prefeito nos quatro cantos da ilha e se lançou pré-candidato a prefeitura de Nhamundá.

Quem vai ser o vice? – Briga boa que se avizinha é a união dos pré-candidatos a prefeitura municipal de Nhamundá. Ontem a CNA7 publicou a união das oposições da antiga Ilha Afonso de Carvalho . Afonso Bindá, Celiano Soares, Israel Paulain, Josino Beré e Cleudo Tavares o Mantegão, afirmam que estão unidos contra o grupo do prefeito Nenê Machado, entretanto, todos se apresentam como pré-candidatos a prefeito e a pergunta é: Desses possíveis prefeituráveis quem vai abrir mão da candidatura? Quem vai ser vice de quem?

Luiz Picanço manobra para ocupar o lugar de Glênio Seixas.

Em Barreirinha – Na cidade de Barreirinha o ego inflamado é do vice-prefeito Luiz Picanço que resolveu pular etapas e não aceita ser o vice, ele quer agir como chefe do executivo municipal. Uma das ações feitas por ele foi a determinação da entrega de implementos agrícolas sem cumprir o protocolo orientado pelo estado. Picanço, que está no primeiro mandato ao lado de Glênio Seixas, é outro que ao invés de usar sua função como forma de contribuir para o desenvolvimento de sua cidade prefere agir com imaturidade e viver de criticas pelas esquinas da “Princesinha do Ramos”

O prefeito Bi Garcia e o vice Tony Medeiros mantém relação cordial e uma das poucas duplas que ainda não se desentendeu entre os gestores do baixo amazonas.

Rasteira no vice – Em Parintins o cenário é diferente o prefeito Bi Garcia (PSDB) é o chefe do executivo que mantém boa relação com seu vice Tony Medeiros. Na Ilha dos bois Caprichoso e Garantido quem tem que ficar de olho nas rasteiras é o vice. Quem caminha pensando muito e sonhando em ser o 02 da prefeitura de Parintins é o ex-presidente do Boi Caprichoso, Babá Tupinambá. Quem também já pensou algumas vezes na possibilidade da vice-prefeitura foi o presidente da Câmara Municipal, o vereador Telo Pinto, depois dele o secretário de Obras, Mateus Assayag.

Atento – O vice-prefeito Tony Medeiros se mantém fiel ao prefeito Bi Garcia e atento aos que buscam o seu cargo. Para evitar os ataques a sua cadeira, Medeiros tem estado presente nas ações da prefeitura Municipal de Parintins tem participado mais dos programas de rádio e tv e ainda tem representado Bi Garcia nas visitas as comunidades rurais.